Por: Juliana | 21/03/2018

As intensas operações policiais realizadas este ano, desenvolvidas pela Secretaria de Segurança Pública (SSP) de Santa Catarina, geraram resultados positivos rápidos. Um balanço apresentado ao governador Eduardo Pinho Moreira nesta segunda-feira, 19, pelo secretário Alceu de Oliveira Pinto Júnior e pelo comandante-geral da Polícia Militar, coronel Araújo Gomes, mostra que, de 1º de janeiro até 19 de março deste ano, o número de ocorrências policiais caiu 30,9% em relação ao mesmo período de 2017. Também houve redução de homicídios ( -21,6%) e latrocínios, que são os roubos seguidos de morte ( -46,2%).

Durante a reunião de trabalho, que teve a participação também do secretário da Fazenda, Paulo Eli, o governador autorizou a aquisição de 259 novas viaturas para as polícias Militar e Civil. “Com muita rapidez, queremos colocar na rua novos veículos para uso da Segurança Pública, dando sequência ao trabalho que tem apresentado resultados importantes como a diminuição do índice de criminalidade. Isso é fruto das ações das nossas polícias, que devem ser reconhecidas pelo seu grande trabalho”, destaca o governador.

Inteligência

O secretário Alceu de Oliveira Pinto Júnior explicou que a redução do índice de criminalidade é reflexo do conjunto de ações realizadas pela Polícia Civil e Polícia Militar, com o apoio dos setores de inteligência das duas corporações e da Secretaria de Segurança Pública. “As análises tem indicado estratégias bem sucedidas para enfraquecer as organizações criminosas e, com isso, fazer cair a criminalidade. É um trabalho de investigação e de inteligência muito grande”, explica Alceu.

O comandante-geral da PM, coronel Araújo Gomes, relatou o que foi apresentado: “Fizemos um detalhamento de como está ocorrendo a redução dos índices de diversos tipos de crimes, principalmente na comparação com o mesmo período dos anos anteriores”. Em relação às novas viaturas, Araújo Gomes informa que elas serão distribuídas de acordo com critérios técnicos, que levam em consideração locais com maior frequência de crimes, gravidade dos mesmos, e localizações estratégicas para mobilizações rápidas e atendimento ao maior número de pessoas, entre outros critérios. A licitação já foi autorizada, e os recursos para aquisição serão do Governo do Estado, por meio do Pacto pela Segurança.