Por: Juliana | 15/03/2018

O secretário de Estado da Segurança Pública, Alceu de Oliveira Pinto Júnior, anunciou que o sistema de videomonitoramento das cerca de 2.168 mil câmaras instaladas deve ser ampliado para até 8 mil câmeras, com a integração de equipamentos particulares, como os de postos de gasolina e de empresas de segurança. O sistema deverá ser gerenciado por software capaz de identificar para o observador comportamentos não compatíveis com o local. As soluções tecnológicas, acrescentou, estão sendo avaliadas junto com o Centro de Informática e Automação do Estado de Santa Catarina (Ciasc) e a Associação Catarinense de Tecnologia (Acate). O anúncio foi feito nesta quarta-feira, 14, na Comissão de Direitos Humanos na Assembleia.

“Com medidas como esta, nosso objetivo é tornar Santa Catarina desinteressante para as organizações criminosas”, acrescentou.

Alceu de Oliveira ainda adiantou que, nos próximos dias, serão instaladas câmeras para reconhecimento de placas para identificar se o veículo é furtado, monitorado em investigação policial ou se está com débito no Detran. Em Joinville, haverá esse controle em 17 pontos de acesso à cidade. Em Florianópolis, na Ponte Pedro Ivo.

Outros programas de computadores em análise para emprego na segurança pública são aqueles capazes de fazer reconhecimento facial, que permitirão, inclusive, identificar o trajeto da pessoa selecionada nos últimos sete dias.

O secretário também esteve reunido com o prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro, para tratar da integração das ações municipais com os diversos órgão da SSP. Esse mesmo procedimento será adotado em Joinville e Itajaí, consideradas áreas vermelhas, para depois ser levado a outras cidades.